Home | Fale Conosco

 
 
 
 

   News

CATOCA ENCERRA 2017 COM BALANÇO POSITIVO

 

A Sociedade Mineira de Catoca registou em 2017 um aumento de 16% em produção de diamantes e 17% em termos de extracção de minério, em relação ao ano anterior (2016), resultados cujo mérito a Direcção atribuiu aos colaboradores de Catoca e de empresas prestadoras de serviço.

Aliado a isso, está o reforço da exigente frota de equipamentos, a implementação de novas tecnologias e a redução de custos com a produção de explosivos, no processo de optimização da produção, o que permitiu a melhoria das performances produtivas da empresa.

Na Mensagem de Fim-de-ano, endereçada ao colectivo de trabalhadores, reconhece-se e elogia-se o empenho e a responsabilidade dos “nossos colegas que permitiram apresentar resultados operacionais positivos," enfatizou o chefe de Departamento de Sustentabilidade, Flávio Fernandes, que procedeu a leitura do texto elaborado pela Direcção de Catoca.

Face aos desafios que se impõem à empresa, no actual contexto da economia do país, a Direcção Geral reafirmou a continuidade de acções sociais em favor das comunidades como prioritárias, com o suporte da produção no jazigo CAT-E42 e as “primeiras cartadas” do projecto Luaxe.

Dá ênfase à necessidade de se continuar a formação de quadros nacionais e a sua promoção para cargos de relevo na estrutura orgânica da organização, no intuito de responder às exigências dos trabalhos em outros projectos diamantífero, considerando o homem como “a principal força da cadeia produtiva” da empresa.

Satisfeito com as acções da diamantífero a favor dos colaboradores, Mateus Carvalho defendeu a combinação de investimentos em novas tecnologias ligadas à produção com a constante qualificação do homem.

O chefe de Sector de Lubrificação, adstrito ao Departamento de Equipamentos, lembra com satisfação os esforços empreendidos perante os desafios da empresa ao longo do ano de 2017 e define a disciplina e espírito de entrega como elementos para ultrapassar os desafios traçados para 2018.

FESTA DE REVELLION

O recinto de lazer, na vila mineira de Catoca acolheu centenas de convivas, oriundos de diversas paragens do país para celebrar a passagem de ano com familiares e amigos em momentos memoráveis.

A combinação da indumentária das convivas combinava com a decoração do local do evento, “caprichado” a branco, realçado pelo “mimo” da iluminação que propiciava um ambiente harmonioso e de ansiedade entre as famílias que aguardavam pela hora do “kandando”.

O encanto do espectáculo de pirotecnia, na quadra de jogos, anunciava o “ano novo”, bastante aclamado pelos presentes com direito a “selfies” para a posteridade, entre abraços e assobios por mais uma etapa que começa.

Do outro lado do salão, os petiscos faziam as delícias dos apreciadores do “fino” que fazia engrossar a voz de quem festejava a entrada para “um novo começo” e reafirmar o desejo de continuar a lutar pelos objectivos não materializados no ano anterior.

A persistência no combate à violência doméstica é exemplo claro, patente na memória da primeira Diva Mineira 2017, na história de Catoca e da região Leste, que, apesar de estar em fim de mandato, reforça o apelo à conjugação de esforços com o fito de ver erradicado tal fenómeno social.

Madalena Caji partilhou os momentos memoráveis vividos ao longo do seu mandato com o Colectivo de Mulheres de Catoca e realçou o apoio da Direcção da empresa na realização de várias actividades sociais, como parte do contributo da mesma ao desenvolvimento das comunidades.

Na memória de Estanislau Afonso, técnico de classificação de diamantes, fica a aposta de Catoca na formação dos seus quadros, pela oportunidade de se formar em Gestão de Recursos Humanos, à custa da empresa, e espera por isso, em 2018, o desenvolvimento da organização e a possibilidade de sonhar com possível promoção dentro do seu departamento.

"Catoca ainda tem muito para dar aos seus trabalhadores," realçou o participante ao evento, numa clara demonstração de orgulho pela empresa.

A Sociedade Mineira de Catoca, recorde-se, recuperou perto de oito milhões de quilates de diamantes e obteve cerca de USD 138 milhões de Lucro Líquido, em 2017, numa expectativa de 155 milhões.




 
Endereço:
Luanda/Angola - Sector Talatona – Luanda Sul - Tels.: 2226247000 | 2226247001 | Fax.: 222006140 | 222006141
Saurimo/Angola - Tels.: 222624000 | 222624001 | Fax.: 222624108