Home | Fale Conosco

 
 
 
 

   News

CATOCA REALIZA FESTA COM DUPLO SIGNIFICADO

 
Um tem a ver com os 20 anos da organização assinalados em Janeiro de 2015. O outro está relacionado com o dia nacional do trabalhador mineiro angolano que se assinala a 27 de Abril. A festa aconteceu em Catoca a 25 de Abril e em Luanda no dia 27.
Um espectáculo musical ao vivo e sorteio de vários artigos marcaram a celebração na Mina de catoca. O Salão de Lazer acolheu o evento que juntou perto de 500 pessoas, entre a liderança da empresa, trabalhadores, empresas prestadoras de serviços, entidades governamentais, judiciárias, policiais, eclesiásticas, tradicionais, partidos políticos, membros da Sociedade Civil, familiares de trabalhadores e convidados.
No discurso de abertura, o Director Geral da Sociedade Mineira de Catoca, Sergei Amelin, saudou os presentes desejando boas festas.
Festejem bem e tenham sempre forças para trabalhar cada vez melhor. Vocês merecem pois têm contribuído muito, tanto para a economia de Catoca quanto para Orçamento Geral do Estado angolano, disse o Director que não escondeu a sua admiração pelas mudanças verificadas na Província da Lunda Sul ao longo dos 10 anos em que esteve ausente de Angola.
João Fukungo, felicitou Catoca e reconheceu a importância social e económica que a empresa tem para o país e a província.
"Falar do Mineiro, nos vem de antemão a imagem de Catoca", sublinhou o vice-governador para a área económica da Lunda Sul, que discursava no acto que assinalou os 20 anos da empresa e o dia nacional do trabalhador mineiro angolano (27 de Abril).
O governante destacou a responsabilidade social da Empresa que coopera com o governo da Lunda Sul ao longo dos 20 anos de existência, para mitigar a fome e a pobreza na região. Para tal, João Fukungo assinalou os programas ligados à educação (merenda escolar), saúde e, mais recentemente, o programa de desenvolvimento económico e social (PADES) e o programa de desenvolvimento desportivo.
Reconhecemos os esforços na inserção social e laboral do homem, a complexidade do trabalho, as dificuldades encontradas e superadas ao longo do tempo, a persistência e a força de vencer, a formação para melhor corresponder aos desafios impostos à Empresa, a preocupação com segurança no Trabalho, entre outros aspectos, asseverou o governante.
Durante o evento, foram sorteados aos trabalhadores bens como 15 viaturas, 15 motorizadas e mais de uma centena de electro-domésticos como computadores, televisores, bicicletas, fogões, rádios, geleiras, televisores, Ipads, telemóveis etc. As autoridades tradicionais foram brindadas com 1720 chapas de zinco e 7 motorizadas de três rodas.
Algumas figuras da província foram homenageadas com troféus simbólicos, pelo apoio incansável à Organização. O Eng.º João Muangala, com 20 anos de casa, representou os colegas com o mesmo tempo de serviço. Foram ainda reconhecidos a Governadora da Lunda Sul, o Arcebispo de Saurimo e o rei Mwatxissenge Watembo.
João Luís Cavula, técnico topográfico ganhou uma das 15 viaturas sorteadas. “Estou muito feliz. Este carro representa o esforço que empreendi durante 20 anos. Espero que os mais novos tenham-me como referência, trabalhem e que algum dia ganhem também”, afirmou.
A tarde memorável dos 20 anos de Catoca foi marcada (na Mina) por um ambiente de boa música executada por artistas como Justino Handanga, Bebucho que Kuia, Edmásia, Konde, Constantino, Livongue, Namanhonga entre outros. Teatro e dança folclórica e o repasto preencheram a tarde e princípio da noite.

SORTEIOS MARCAM A FESTA EM LUANDA
Os funcionários que labutam na sede, em Luanda, celebraram os 20 anos de Catoca e o dia do Mineiro a 27.04, no Centro de Convenções de Talatona.
Joao Gomes, um dos funcionários que empresta o seu saber em Luanda, tinha muitos motivos de alegria. Passados 13 anos a trabalhar como segurança da diamantífera, recebeu um fogão na altura da celebração.
“Esse fogão servirá de muita ajuda em casa. Estou feliz pelo reconhecimento pois dei parte da minha vida aqui como segurança”, disse.
Em meio a prémios, outros funcionários também viram os seus esforços reconhecidos, pois foram no total 11 (onze) prémios para os selecionados por meio de um sorteio.
À semelhança de João Gomes, Angelina Antunes também foi premiada, embora ausente do acto: recebeu uma viatura, sendo representada por uma colega. “Ela é uma pessoa maravilhosa. Merece”, disse a representante.
O conjunto dos prémios compreendeu também uma motorizada, uma arca, uma geleira, um televisor plasma, um IPAD, um telefone, um computador, uma bicicleta e um rádio.

CATOCA PRIORIZA RESPONSABILIDADE SOCIAL
Em progressão anual, CATOCA vem apostando na regularidade do seu desenvolvimento enquanto projecto mineiro.
Se anteriormente esteve mais virada para questões de rentabilidade e lucro, agora aposta mais na responsabilidade social, educação e saúde por se posicionar como um motor do desenvolvimento da Lunda Sul, província onde se encontra a mina.
A empresa aposta também no desenvolvimento sustentável e nas questões ambientais, tendo como lema “Minerar é necessário, mas preservar é possível”.
Catoca sabe que a sua força vem dos funcionários que dedicam as suas vidas para o crescimento da empresa, por isso não se esquece dos mesmos: ouvimos isto de Ivete Barros, que trabalha no Departamento de Segurança Coorporativa e faz parte da empresa há já 13 anos.
“Acompanhar o desenvolvimento da empresa tem sido muito bom e fico grata pelas oportunidades que têm dado aos trabalhadores. Têm-no feito não só com os mais antigos, mas também com os mais novos, não deixando ninguém de fora”, disse Ivete Barros.
João Gomes e Ivete Barros consideram a data comemorativa como rara e especial.

FUNCIONÁRIOS DE CATOCA IRRADIAM EM LUANDA
Apesar de o diamante natural ser de cor branca, ou incolor por natureza, os funcionários de Catoca, em Luanda, irradiavam mais alegria e brilho que nos outros dias, e por motivos válidos: no mesmo dia comemoravam os 20 anos da existência da empresa e o Dia do Trabalhador Mineiro (27 de Abril).
Com efeito, Catoca é feita de funcionários e líderes. Estes conviveram irmanados. Esqueceram-se, por um dia, das diferenças hierárquicas, numa comemoração, como mandam as regras, com música, buffet, dança, sorteios e muita alegria.
Catoca é 4ª maior mina de diamantes do mundo, mas a companhia quer ir além. O posicionamento foi dado pela área de Logística, por Amaral Júnior.
“A empresa está a fazer o esforço para que se posicione entre as três melhores do mundo. Para que isso aconteça, foi concebido o Programa de Acções de Catoca que visa qualificar cada vez mais os seus trabalhadores, para que tal objectivo se alcance”, disse.
“CATOCA possui uma certificação de qualidade de empresa e vai continuar a melhorar cada vez mais para ter maior produtividade e rentabilidade, bem como para estar entre as melhores do mundo. O país desenvolve-se por meio da mineração. Precisamos produzir cada vez mais para conseguir esse lugar”, defendeu Amaral Júnior, que trabalha na empresa há 15 anos.
A 16 de Setembro de 1993 constitui-se a Sociedade Mineira de Catoca, Lda., tendo na altura como sócios: Endiama com 40% do capital, Alrosa 40% e a Odebrecht com 20%. Todavia, só a 22 de Janeiro de 1995 se dá o passo decisivo que constitui no início da preparação de condições objectivas, no terreno, para a implantação da mina, data tida como o início da Empresa.
O 27 de Abril, dia nacional do trabalhador mineiro, é celebrado em todo o país desde 1986, em reconhecimento do papel preponderante dos mineiros na economia do país.





 
Endereço:
Luanda/Angola - Sector Talatona – Luanda Sul - Tels.: 2226247000 | 2226247001 | Fax.: 222006140 | 222006141
Saurimo/Angola - Tels.: 222624000 | 222624001 | Fax.: 222624108